Aldeia da Cachoeira das Pedras

História

Por Diretoria
Gráfico

É sempre bom saber como tudo começou: os caminhos, a inspiração, a filosofia, os ideais. Aqui você fica sabendo um pouco da história do que você agora faz parte.

A ORIGEM

O CONDOMÍNIO DA ALDEIA DA CACHOEIRA DAS PEDRAS foi criado em 1980 com a aquisição das fazendas Maceno e Cachoeira, então pertencentes ao Bradesco.

Na área de 5.550.000 m², foram implantados Parques com proposta residencial, embora àquela altura, a falta de luz, de telefone, de água encanada e de infra estrutura, inclusive de acesso, impedia programação residencial para curto prazo.

Para fugir da tradicional necessidade da família ter que se associar a um clube, nos moldes tradicionais, para garantir o lazer do fim de semana, o empreendimento incluiu uma propriedade coletiva, um Centro Social Esportivo, dotado do equipamento básico de um clube campestre, de forma que os condôminos tivessem, privativamente, um ponto de convergência familiar, para o divertimento e a prática de esportes, sem necessidade de incluir no projeto de sua casa as tradicionais quadras-piscinas-saunas. Inevitavelmente, o Centro Social Esportivo acabou sendo chamado carinhosamente de "clube", por suprir exatamente essa necessidade do mineiro: o Clube.

A FILOSOFIA

A Aldeia cresceu, por tudo isso, dentro do espírito de local-de-descanso-de-fim-de-semana, de hortinha-e-pomar-caseiros, de animais-domésticos-em-volta-da-casa, de clube, de família reunida e de vida mais despreocupada, o que se tornou fundamental para a definição e estratificação da filosofia atual do Condomínio, no momento em que o progresso chega: somos uma ilha de vida mais descontraída, menos competitiva, de espaços maiores e de grande contato com a Natureza.

Todos os nomes dentro da Aldeia, sem exceção, são em idioma indígena Tupinambá, trazendo a poesia e a originalidade do Brasil primitivo. Nossa avenida principal se chama Caapegoara: morador do bosque. Parques e alamedas receberam nomes inspirados em características locais: Icoara: fontes; Tacuarendiba: canavial; Piguaçu: gigante e assim por diante, transformando nossa nomenclatura em poesia pura.

Um regulamento especial de preservação do Meio Ambiente (que foi copiado por diversos condomínios posteriores e até transformado em Lei Municipal para o Retiro das Pedras, o que muito nos orgulha) faz de nosso Condomínio o núcleo urbanístico com a maior área verde desfrutável e disponível de que se tem notícia.

E, embora em região de minério de ferro, nossa terra é de cultura, generosa e farta. É só plantar...

A ESSÊNCIA

Definitivamente, estamos livres da condição de constituir apenas mais um bairro igual aos outros, só que mais longe,  como é o caso da maioria avassaladora dos condomínios mais tradicionais da Grande BH.

A Aldeia nem passa perto da característica de ser um pedaço mais afastado da cidade grande, apenas para deixar distantes os problemas conhecidos. A Aldeia é uma alternativa de vida, uma opção para estruturar a convivência familiar de maneira diversa. Uma volta ao passado bom, com os privilégios do progresso, filtrados pela sabedoria que a experiência possibilita. Um lugar na medida do Homem.

O sistema de cobrança de taxa de manutenção por condômino, e não por área ou número de lotes, constituiu um diferencial que influiu decisivamente no desenvolvimento da Aldeia, pois propriedades maiores foram viabilizadas, com densidade demográfica reduzida e maior preservação ambiental. O resultado é mais verde disponível, menos casas, menos barulho, menos lixo, mais bichos, passarinhos, melhor preservação ambiental.

Como cada proprietário de lotes, independentemente do número de lotes que possua, é dono de uma parte igual na propriedade condominial, o sistema de pagar por proprietário é também mais justo.

Outra característica fundamental: a Aldeia não foi criada na forma padrão dos condomínios horizontais, que são empreendimentos edificados no-meio-de-lugar-nenhum, trazendo mão de obra problemática da periferia de BH.

Nascemos dentro de uma comunidade secular, Casa Branca, no Município de Brumadinho, onde as famílias já estavam estruturadas antes de nossa chegada. O padrão de mão de obra auxiliar é totalmente diferente, ditado por convivência familiar, estrutura social, educacional, religiosa e moral.

A estrutura da comunidade de Casa Branca constitui um padrão e uma norma de comportamento, fazendo de nossa comunidade um local com menor intensidade de problemas e com mais solidariedade.

Todos esses fatores contribuem para a realidade: somos efetivamente um local mágico, preservado, diferente.

Somos a ALDEIA DA CACHOEIRA DAS PEDRAS.

Localização

Exibir mapa apliado

Lagoa Tuiuca, 888,
Casa Branca - Brumadinho
Minas Gerais - 35460-000

2018 © Aldeia da Cachoeira das Pedras